Blog Casa do Páteo

Projeto de interiores, passo a passo…

Carmo Pais Projeto de interiores October 25, 2016

2015-07-22 10.09.03

Há pessoas que gostariam de solicitar um projeto de interiores e que nos perguntam: Mas…como temos que fazer?

Por esse motivo resolvemos aqui explicar para que todos saibam:

1º Marcamos uma reunião, que pode ser no nosso atelier ou em casa do cliente.

2º Ouvimos o que o cliente quer exatamente.

3º Respondemos às dúvidas mais frequentes:

-“Temos que comprar tudo novo? Pode utilizar peças que temos e que queremos preservar?”

Claro que não têm que comprar tudo, têm é que nos dizer o que querem comprar de novo e o que querem manter.

-“E se não gostarmos da vossa proposta?”

Fazemos tantas propostas quanto as necessárias, mas atenção: as propostas não saem de uma “cartola”, são sempre feitas em conjunto com o cliente, pois a casa é do cliente e é ele que vai habitá-la. Nós aconselhamos a melhor solução explicando a razão das nossas propostas.

-“Podemos fazer as alterações que gostaríamos, por partes? Por exemplo: 1º a sala e depois passado uns meses os quartos?”

O cliente, em última análise, é que sabe o que é melhor para si ou a disponibilidade que tem. Nós adaptamo-nos sempre à vontade do cliente.

-“Quanto nos vai custar?”

Os custos têm a ver com o que o cliente pretende, mas podemos dividir sempre em 2 itens: um, que é custo dos honorários e outro, o custo das peças a adquirir.

O custo dos honorários têm a ver com o número de horas dispensado pela Interiorismo, mas é sempre abatido na totalidade, pois a Interiorismo dá ao cliente de projeto um desconto nas peças que o cliente compra, fazendo com que no fundo o cliente fique com um projeto “chave na mão” só com o valor das peças.

4º Apresentamos o projeto.

5º O projeto é aprovado por parte do cliente.

6º Concretizamos o projeto com a concordância do cliente.

Se tiver mais algumas dúvidas ou se nos quiser perguntar alguma coisa, não hesite: Contacte-nos!

Como colocar pequenas peças ?

Carmo Pais Dicas October 18, 2016

2016-06-20 07.10.272016-06-20 07.25.00

Muitas vezes perguntam-nos como colocar pequenas peças que nos vão oferecendo ou  que vamos comprando ao longo da vida…

Se essas peças estiverem dispersas pela casa não vão ter a vossa atenção, nem a de quem vos visita.

Aconselhamos a reuni-las por cores e a coloca-las num local visível ou não, mas que se perceba que não foram colocadas gratuitamente. Tudo deve ter um propósito.

This is not a chair: entrevista a Maria do Carmo Pais

Carmo Pais This is not a chair October 12, 2016

DSC04436 exposição mirror (1)DSC04436 exposição mirror (2)

Hoje resolvemos entrevistar a Maria do Carmo Pais, designer e autora da linha “This is not a chair”.

Quando surgiu a ideia da “desconstrução da cadeira”? 

Se quer que lhe diga, desde há muitos anos que ando  à volta deste tema através de desenhos (que estavam expostos na Casa da Avenida

em Setúbal e agora mais recentemente em Lisboa na Linha da Vizinha) e depois a imaginar peças tridimensionais .

Há poucos anos atrás,  já depois de ter algumas peças na cabeça comecei a pensar na proporcionalidade e nas dimensões das mesmas e…

porque não poderem ser construídas em série de modo a que todas as pessoas que as quisessem ter as pudessem adquirir?

E assim surgiu 135 cm x 37 cm x 90 cmh que são as medidas de todas as peças desde as 3 consolas, até às 3 cabeceiras de cama, ou seja

todas elas cabem numa caixa para estas dimensões.

Mas…e a peça “this is a mirror”?

Essa peça é a única que não tem essas dimensões (37cm x 37 cm x 170 cmh), mas é a única que indica uma afirmação : “This is a mirror!”

Esta peça que vai espelhar quem  estiver à frente dela, pois é um espelho,  vai “fazer” com que essa pessoa seja a  divulgadora da linha:

“this is not a chair” e olhe que ao ter sido tantas vezes adquirida…não tenho dúvidas disso… (risos)

Como surgiu o nome desta linha?

Quem foi o criador não fui eu. Foi o António, pois já temos muitos anos de vida em comum, já discutimos muito sobre todo este projeto

e quando ele a certa altura me disse: “this is not a chair”. Eu imediatamente aderi e disse: Isso mesmo!

Foi um nome que surgiu já depois de ter as peças desenhadas e prontas para a produção.

Foi fácil arranjar quem as produzisse?

Foi difícil, as experiências foram muitas, os protótipos também, mas sabe quando encontramos alguém que se identifique com o projeto

que o percebe e que quer fazer parte dele e que para além disto tem uma grande experiência no ramo e é um teimoso-perfeccionista, a coisa

vai sair sempre certa!

E neste projeto só está quem quer, quem gosta e quem se identifica.

 

 

This is not a chair em Lisboa

Carmo Pais This is not a chair October 6, 2016

DSC04548

Depois do sucesso da exposição e venda na casa da Avenida em Setúbal,

as peças da coleção “This is not a chair”, foram para Lisboa para a loja

“A Linha da Vizinha” na Av. Conselheiro Fernando de Sousa nº27A.

 

casa do páteo desde 2008

Carmo Pais Casa do páteo August 24, 2016

2016-04-28 10.54.56

Desde 2008 que estamos no Vimieiro.
Aqui temos o nosso showroom onde podemos mostrar as nossas edições as nossas representações e onde reunimos com os nosso clientes.